Compartilhar

Quer inovar e trazer versatilidade para sua casa? Conheça as características dos diferentes tipos de couro e sua aplicação na decoração. 

Quando pensamos em um material resistente e moderno, seja na moda ou na decoração, com certeza o couro aparece entre as primeiras opções. Isso porque ele é versátil e combina com diferentes estilos, seja no sofá ou nos tapetes da sala. Mas, vem cá, todos nós sabemos reconhecer o couro justamente por ser um material identificado facilmente só de olhar, mas será que você conseguiria diferenciar um couro legítimo do couro ecológico, por exemplo?

tipos-de-couro-na-decoracao

Antigamente, podia-se afirmar com muita certeza para se referir ao couro legítimo. Já hoje, a qualidade dos materiais sintéticos é tão boa que podem até confundir os mais experientes. Por isso, resolvemos falar um pouquinho sobre as características desse material tão utilizado na moda e também na decoração. 

Diferentes tipos de couro na decoração

O couro é aquele material clássico que nunca sai de moda, isso porque ele é um grande aliado na decoração. Afinal, quando se pensa em decorar, muito além da combinação dos itens que irão compor aquele ambiente, pensamos também em durabilidade. E isso é somente uma das características do nosso protagonista de hoje.

tipos-de-couro

O couro é tão versátil que pode ser aplicado tanto em móveis quanto objetos decorativos sem nenhum cerimônia. Muitas vezes, ele é um material fundamental para compor um estilo inteiro, como é o caso da decoração industrial e rústica, por exemplo.  

Hoje, existe no mercado três tipos de couros: o couro legítimo, o couro ecológico e o couro sintético. E caso você não se atente às características e entenda quais os motivos que te fizeram optar por esse material na decoração, pode acabar sendo passado para trás — e não queremos que você passe por isso. Ok? Vamos as principais características de cada tipo de couro:

Couro legítimo

Como o próprio nome sugere, o couro legítimo é o couro natural, ou seja, é extraído diretamente da pele animal e, por isso, precisa passar por muitos processos para garantir a sua conservação, afinal de contas, sua matéria-prima é perecível e para que ganhe todas as propriedades que buscamos no couro legítimo, alguns processos físico-químicos precisam ser realizados, e isso também explica o valor do couro legítimo ser bem mais elevado.

tipo-de-couro

Sem falar que o couro legítimo possui características que os demais tipos de couro não conseguem alcançar como, por exemplo, a textura, impermeabilidade, elasticidade, flexibilidade e resistência. Afinal, um couro legítimo bem cuidado chega a durar dezenas de anos. 

Couro ecológico

Engana-se quem pensa que o couro ecológico não é de origem animal. Afinal de contas, ele é produzido a partir da pele de animais e, portanto, a diferença entre o couro ecológico e o couro legítimo é basicamente pela forma com que o material é tratado, ou seja, na teoria, os processos utilizados na sua confecção são menos poluentes se comparados ao couro legítimo. Há quem diga que esse processo não é tão ecologicamente correto e tudo depende do histórico e políticas de cada fabricante. 

moveis-em-couro

Couro sintético

O couro sintético, por sua vez, não utiliza a pele de animais e, como o próprio nome sugere, é produzido sinteticamente com poliéster, poliuretano ou ainda com policloreto vinílico. E tem mais: seu processo de confecção é muito mais distinto e variado, menos processo, maior produção e, portanto, o couro sintético acaba sendo bem mais acessível

Ah, e se você acha que eles deixam a desejar, está muito enganado. Embora a qualidade do couro legítimo seja realmente superior em relação a vida útil, em aparência e qualidade pode ser muito semelhante quando se escolhe um produto sintético de um bom fabricante. Vale pesquisar!

couro-tipos

No geral, os três tipos de couro são amplamente procurados, justamente por ser uma peça curinga na decoração, mas vale lembrar que cada tipo pede um cuidado diferente. O couro legítimo, por exemplo, embora seja o mais durável e resistente exige atenção redobrada. Isso porque ele é um material sensível e precisa ficar em um lugar arejado para que possa respirar.

A hidratação do couro também deve ser feita pelo menos a cada oito meses para evitar rachaduras. Mas no geral, a melhor maneira de manter o couro sempre bonito e conservado é buscar na etiqueta do produto as instruções de higiene que se aplicam a cada tipo de couro.

Por falar em couro...

Você sabia que a palavra “couro” está protegida pela lei 4.888 denominada Lei do Couro, onde fica proibido o uso do termo para produtos que não sejam de origem animal? Isso mesmo. Mas, ainda assim a palavra continua sendo usada para diferenciar as opções existentes e talvez isso esteja em desacordo com a lei, mas não parece que esse termo deixará de ser usado dessa forma.

decoracao-em-couro

Gostou das nossas dicas para adotar o couro na decoração? Agora que você já sabe diferenciar os tipos de couro, que tal escolher a melhor opção para dar aquela repaginada em todos os ambientes? Deixe aí nos comentários qual é a sua inspiração para usar o couro aí na sua casa!

Imagens: Vintage Industrial Style, Better Decorating Bible, Maison de Pax, Industry Standard Design, Brit + Co, Dhoumm, Homedit Pinterest.

Compartilhe:

Perguntas e respostas

Artigos Relacionados
Recomendamos para você
Índice